Magazine Luiza e Enesa pedem aval da CVM para oferta de ações

Empresas ainda não especificaram quantas ações pretendem lançar no mercado e qual o valor previsto das suas ofertas

Reuters,

28 de fevereiro de 2011 | 17h40

A rede varejista Magazine Luiza e a empresa de engenharia Enesa pediram aval da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para realizar ofertas públicas de ações.

Ambas as operações consistem na venda primária (ações novas) e secundária (existentes) de papéis. Ambas serão coordenadas pelo banco Itaú BBA.

O Magazine Luiza, que iniciou suas operações em na cidade de Franca (SP), atua há mais de 50 anos no segmento é está entre as principais varejistas do Brasil. A companhia prevê atingir um faturamento anual de R$ 15 bilhões nos próximos cinco anos.

Além disso, a Enesa Participações, que atua em soluções de engenharia construtiva, com ênfase à Montagem Eletromecânica e ao Aluguel de Equipamentos, também pediu o registro à CVM.

As empresas ainda não especificaram quantas ações pretendem lançar no mercado e qual é o valor previsto das suas respectivas ofertas.

(Por Carolina Marcondes)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.