Magazine Luiza mantém meta de abrir cem lojas em São Paulo

Diretor da empresa afirma que expansão pode ocorrer por meio de aquisições ou aluguel de pontos de venda

Natalia Gómez, da Agência Estado,

23 de setembro de 2009 | 14h57

Depois de completar um ano de presença na capital paulista, a rede de lojas Magazine Luiza mantém sua meta de abrir cem lojas na capital, região metropolitana e no litoral paulista. O plano inicial previa o prazo até 2010, mas o diretor de vendas da Magazine Luiza, Frederico Trajano, não quis dar um prazo fechado. "Não tenho uma data para passar. A abertura de lojas depende muito de oportunidades e por isso é difícil fazer uma previsão de data", disse o diretor de vendas da Magazine Luiza, Frederico Trajano, que esteve presente nesta quarta-feira, 23, no 12º Fórum de Varejo da América Latina, em São Paulo. Ele afirmou que o planejamento da empresa não variou de acordo com a crise internacional porque tem o foco no longo prazo.

 

Segundo ele, a expansão pode ocorrer por meio de aquisições ou aluguel de pontos de venda. Questionado sobre rumores de que a empresa estaria interessada na compra de redes na região sul do País, Trajano disse que a companhia não tem este interesse e que seu foco principal neste momento é crescer em São Paulo.

 

O executivo afirmou que a empresa continua a estudar a possibilidade de abertura de capital, mas disse que ainda não tem nenhuma definição a respeito. "A crise foi mais forte no mercado de capitais do que no mercado consumidor", disse. Atualmente, a Magazine Luiza está estudando a receptividade dos investidores, segundo Trajano.

 

Em sua opinião, o fim da redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para a linha branca será um motivo adicional para ampliar as vendas em outubro, quando o benefício será extinto. Mesmo assim, ele defendeu a manutenção do incentivo. "Vamos torcer para que o governo prorrogue a redução do IPI porque este foi um dos motivos para o setor não ter sentido a crise", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
Magazine LuizaSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.