Magazine Luiza renova acordo com BNP Paribas Cardif

Pela renovação, a varejista receberá no dia 21 de dezembro deste ano o valor de R$ 330 milhões

Beth Moreira, O Estado de S. Paulo

15 de dezembro de 2015 | 09h55

SÃO PAULO - A Magazine Luiza informa que renovou na segunda-feira, após o fechamento dos mercados, o Acordo de Aliança Estratégica com BNP Paribas Cardif. Em fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a varejista informa que a renovação visa a extensão dos direitos e obrigações previstos nos acordos entre Magazine Luiza e Cardif e entre Magazine Luiza e Luizaseg, pelo período adicional de 10 anos, com início em 01 de janeiro de 2016 até 31 de dezembro de 2025.

Pela renovação desses acordos, o Magazine Luiza receberá, no dia 21 de dezembro de 2015, o valor de R$ 330 milhões, montante este que estará parcialmente sujeito ao cumprimento de determinadas metas do plano de negócios, incluindo o lançamento de novos produtos.

Adicionalmente, para financiar a renovação do Acordo de Distribuição, Magazine Luiza e Cardif realizarão um aumento de capital na Luizaseg no valor de R$ 55 milhões cada.

Finalmente, vale dizer que além dos montantes referidos acima, Cardif e Luizaseg continuarão a efetuar os pagamentos mensais de comissões ao Magazine Luiza e suas coligadas pela distribuição de seus produtos.

Fechamento de capital. Na semana passada, a presidente do conselho de administração da Magazine Luiza, Luiza Helena Trajano, disse que a empresa pode considerar fechar capital da companhia, diante da queda do valor das ações e da redução do volume de papéis em negociação no mercado, apesar de não ter iniciado até o momento discussões formais nesse sentido.

Respondendo a questionamento de durante apresentação a investidores e analistas, a executiva afirmou que "ainda não chegamos a discutir isso, mas pode ser uma possibilidade”, disse. "O que nos interessa na companhia é sua sustentabilidade", disse ela sem dar mais detalhes.

Mais conteúdo sobre:
Magazine Luiza

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.