Magna compra Opel em até 2 semanas e vai cortar 10.500 empregos

A Magna International espera assinar entre uma e duas semanas um acordo com a General Motors para assumir uma participação majoritária na Opel, afirmou nesta segunda-feira o co-presidente-executivo da empresa canadense, Siegfried Wolf.

REUTERS

14 de setembro de 2009 | 12h30

O acordo, com o qual a Magna e seus sócios russos --o banco estatal Sberbank e a Gaz-- assumirão 55 por cento da Opel, prevê um corte de 10.500 empregados, disse Wolf.

O executivo afirmou que a única fábrica da Opel que corre o risco de ser fechada é a de Amberes, na Bélgica.

A Opel emprega cerca de 50 mil trabalhadores na Europa.

Tudo o que sabemos sobre:
AUTOSMAGNAOPELCORTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.