‘Maior crise da história’ seria criada após calote na zona do euro, diz diretor do FMI

Mahmood Pradhan, vice-diretor do Fundo Monetário Internacional para Europa, destacou a interdependência financeira dos países do bloco

Danielle Chaves, da Agência Estado,

20 de abril de 2012 | 10h52

WASHINGTON - Se um país sair da zona do euro e declarar default sobre a dívida poderia ser criada "a maior crise financeira" que o mundo já viu, em razão da interdependência financeira dos países do bloco, afirmou Mahmood Pradhan, vice-diretor do Fundo Monetário Internacional (FMI) para Europa.

"Existem exposições entre fronteiras absolutamente massivas" na zona do euro, disse Pradhan, em um evento durante o encontro de primavera do FMI em Washington. "Eu acho que temos de pensar no tamanho dessas exposições, por exemplo entre bancos italianos e alemães, entre bancos espanhóis e o restante da Europa", acrescentou.

Segundo Pradhan, essas exposições entre fronteiras significam que o default sobre alguma dívida soberana, como fez a Argentina em 2001, não é uma opção para os países enfraquecidos da zona do euro. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
FMIcrisePradhanzona do euro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.