Maioria dos americanos apoia solução mista para dívida, diz pesquisa

Segundo estudo elaborado pela Reuters, 31% dos entrevistados culparam oposição, enquanto que 21% enxergam Obama como o grande responsável pela crise 

Reuters,

26 de julho de 2011 | 16h44

Os norte-americanos estão muito temerosos quanto à crise da dívida dos Estados Unidos e a maioria deles apoia o tipo de comprometimento defendido pelo presidente Barack Obama para encerrar o impasse, revelou uma pesquisa da Reuters/Ipsos nesta terça-feira, 26.

A maioria, ou 56% dos entrevistados, indicou que os formuladores de políticas e Obama deveriam chegar a um acordo que envolva tanto um aumento de impostos quanto cortes à programas governamentais, a fim de encerrar o impasse nas negociações sobre a dívida.

Obama e republicanos estão discutindo sobre uma maneira colocar as finanças do país em ordem antes de 2 de agosto, prazo final para que o teto da dívida do país seja elevado e evitar um default. Obama prefere um misto de cortes de gastos e aumentos de impostos para reduzir o déficit, enquanto republicanos apoiam profundos cortes nos gastos, sem elevação de impostos.

A maior parte dos entrevistados - 83% - disse estar preocupada quanto ao fracasso das negociações sobre a dívida até o momento, enquanto que 54% afirmou estar muito preocupada.

A atribuição da culpa pelo impasse pesa mais para os republicanos: 31% das pessoas entrevistadas culparam os políticos do partido de oposição, enquanto que 21% enxergavam Obama como o grande responsável pela crise. Apenas 9% viam os políticos democratas como culpados.

(Reportagem de Steve Holland e Alistair Bell)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROPESQUISAEUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.