Mais 4 ministros da Irlanda renunciam e gabinete será reformulado

Saída destes ministros no fim da quarta-feira deixa o gabinete irlandês sem mais de um quarto de seus membros

Gabriel Bueno, da Agência Estado,

20 de janeiro de 2011 | 09h27

Quatro ministros do gabinete da Irlanda renunciaram a seus postos, em uma medida surpreendente um dia depois de o ministro das Relações Exteriores do país também pedir demissão, após uma fracassada tentativa de derrubar o primeiro-ministro Brian Cowen, informou a imprensa local nesta quinta-feira. A saída de quatro ministros no fim da quarta-feira, logo após a demissão do ex-chanceler Micheal Martin, deixa o gabinete irlandês sem mais de um quarto de seus membros.

O jornal Irish Times afirmou que as últimas saídas abriram o caminho para uma reformulação no gabinete, planejada pelo primeiro-ministro já de olho nas eleições gerais marcadas para março.

Os ministros que se demitiram foram a da Saúde, Mary Harney, o da Justiça, Dermot Ahern, o do Transporte, Noel Dempsey, e o da Defesa, Tony Killeen. Todos entregaram seus cargos no fim da quarta-feira, informaram o Irish Times e a emissora estatal RTE.

Todos os ministros que renunciaram haviam anunciado anteriormente que não pretendem concorrer na próxima eleição, segundo o jornal. O Irish Times afirmou que a nomeação dos novos ministros deve ocorrer em um dia ou dois.

Martin pediu demissão na terça-feira, após o primeiro-ministro obter um voto de confiança dos parlamentares de sua sigla, o partido Fianna Fail. Martin havia pedido a escolha de um novo líder do Fianna Fail, principal líder da coalizão governista com o Partido Verde, e recusou-se a apoiar o premiê na votação, citando a forma como ele conduz o país em meio à crise econômica.

As informações são da Dow Jones. 

Tudo o que sabemos sobre:
Irlandaministro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.