Mais da metade dos empréstimos já é feita em caixas eletrônicos, diz BB

Do total emprestado fora das agências bancárias, ainda há 9% por telefone e 7% pela internet

Agência Estado,

21 de maio de 2010 | 14h50

Os caixas eletrônicos viraram o principal local para tomar crédito no Banco do Brasil. Dos 2,2 milhões de empréstimos fechados por pessoas físicas no BB no primeiro trimestre, 52% foram contratados nesses terminais, informa comunicado do banco.

As tradicionais agências, que estão em todos os municípios do País, vêm perdendo espaço para outros canais no crédito. Segundo o BB, mais de dois terços dos empréstimos hoje são feitos longe das agências: 52% em caixas eletrônicos, 9% por telefone e 7% pela internet. Nos caixas eletrônicos, foram 1,2 milhão de operações entre janeiro e março. Nas agências foram 730 mil transações.

O uso de canais alternativos para tomar empréstimos, segundo o BB, tem mudanças sazonais. No verão, quando mais pessoas viajam de férias e as despesas com tributos e material escolar aumentam, a quantidade de empréstimos feitos pelos caixas eletrônicos e internet somados chega a 70% do total.

Para evitar calotes, o BB adota "densas metodologias bancárias", segundo o comunicado. O banco faz um estudo do comportamento de cada cliente, "o que permite identificar com exatidão os públicos com maior propensão a tomar crédito e com menor nível de perdas". 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.