Manifestantes gregos entram em confronto perto do Parlamento

Tumulto ocorreu entre comunistas e jovens anarquistas; há informações sobre centenas de feridos 

Gabriel Bueno, da Agência Estado,

20 de outubro de 2011 | 11h13

ATENAS - Um protesto na capital da Grécia resultou em confrontos nesta quinta-feira entre manifestantes comunistas e jovens anarquistas. O país vive o segundo dia de greve geral, enquanto o Parlamento prepara-se para votar nesta quinta-feira, 20, novas medidas de austeridade em troca de ajuda financeira internacional.

Centenas de jovens tentaram forçar a passagem em meio a um protesto pacífico organizado pelo sindicato PAME, de orientação comunista, em frente ao prédio do Parlamento. Os milhares de manifestantes comunistas, porém, entraram em confronto com os jovens e começaram a persegui-los pela Praça Syntagma, agredindo-os com paus. Os jovens anarquistas reagiram atirando pedras e coquetéis molotov.

A polícia antidistúrbio interveio, entrando na praça para restaurar a ordem. Há informações sobre centenas de feridos. Mais cedo, a polícia estimou que havia 50 mil pessoas participando dos protestos em Atenas. Na quarta-feira, mais de 100 mil gregos foram às ruas contra as reformas.

O Parlamento deve votar ainda hoje um novo pacote com impopulares cortes de gastos e aumentos em impostos. Pressionado por credores internacionais, o governo grego enviou um projeto ao Legislativo para cortar empregos e salários no setor público, reduzir pensões mais altas e os direitos de algumas categorias e impor mais impostos, entre outras medidas. No fim da quarta-feira, o Parlamento aprovou as mudanças em votação preliminar. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.