Manifestantes param indústrias em dia de greve geral

Operários que saíam do turno da noite eram convidados a aderir ao protesto 

José Maria Tomazela, de O Estado de S. Paulo, e estadao.com.br,

11 de julho de 2013 | 07h43

SÃO PAULO - Em dia de greve geral convocada por diversos sindicatos e centrais sindicais, muitas indústrias tiveram suas atividades paralisadas. A começar pela General Motors, sindicalistas bloqueiam a Avenida Goiás, em São Caetano, na altura da montadora.

Em Sorocaba, cerca de cinco mil manifestantes se concentravam às 7 horas desta quinta-feira, 11, no Parque das Águas, acesso à zona industrial da cidade, em adesão ao dia de luta organizado pelas centrais sindicais e movimentos sociais. A mobilização começou às três horas da madrugada, quando bloqueios organizados pelos sindicalistas começaram a desviar os ônibus com trabalhadores para o local da concentração. Sindicalistas usaram veículos para bloquear o acesso às principais indústrias, mas não houve tumulto.

Operários que saíam do turno da noite eram convidados a aderir ao protesto. A manifestação teve a adesão de 16 centrais sindicais e movimentos sociais. Estava prevista uma marcha dos manifestantes às 9 horas em direção ao centro para evitar a abertura dos bancos, às 10 horas.

Reivindicações

Estão reunidos a forca sindical, a conlutas e o sindicato dos metalúrgicos. Oito centrais sindicais vão se reunir no protesto. Grupo reivindica a pauta trabalhista, que inclui o fim do fator previdenciário, redução da jornada de trabalho, reajuste para os aposentados, entre outras medidas.

Carlao, diretor do sindicato dos metalúrgicos, afirmou que não será tolerado "quebra-quebra". "Somos todos trabalhadores que acordaram cedo, não estamos aqui para vandaliZar e não aceitaremos infiltrados que querem atrapalhar a ordem", alertou.

No momento, não há policia no local. Viaturas da PM que estavam acompanhando a concentração teriam saído por conta de um carro que estaria pegando fogo próximo ao ponto de encontro.

Em São Paulo, trabalhadores devem fechar também a Marginal Tietê, Jacu Pêssego, Avenida do Estado e Radial Leste, além das Rodovias Anchieta, Anhanguera, Bandeirantes, Castelo Branco, Raposo Tavares, Fernão Dias e Dutra. Também haverá atos em Guarulhos, Osasco, Santo André e São Caetano.

No Brasil, passeatas devem a acontecer no Rio de Janeiro, Brasília, Vitória, Belo Horizonte, Porto Alegre, Florianópolis, entre outras cidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.