Mantega prorroga estímulo para investimento até dezembro

Recursos disponíveis para financiamentos do Programa de Sustentação do Investimento são de R$ 80 bilhões

Célia Froufe e Fabio Graner, da Agência Estado,

29 de março de 2010 | 12h59

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou há pouco a prorrogação do prazo para contratação do Programa de Sustentação do Investimento (PSI) - de 31 de junho para o final de dezembro. O ministro anunciou que os recursos disponíveis para esses financiamentos são de R$ 80 bilhões. Apesar de estender o prazo, o governo optou, segundo Mantega, por elevar as taxas de juros para esses empréstimos a partir de 1º de julho próximo.

 

As linhas com taxas de juros de 4,5% ao ano passarão para de 5,5%. Já as linhas que cobram hoje 7,5% de juros passarão a ter taxa de 8,5% ao ano. "Levando-se em conta uma inflação de 4,5% ao ano, essa é uma taxa de juro zero", avaliou Mantega, falando durante o lançamento da segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2).

 

No caso das linhas Pró-Caminhoneiro e Inovação, a taxa de juros será mantida em 4,5% ao ano ao longo do ano. "Com essas mudanças na taxa, compensa se apressar para fazer o financiamento antes (de mudança da taxa)", sugeriu o ministro. A prorrogação do prazo do PSI para final de dezembro, de acordo com Mantega, dará mais impulso ao crescimento do País e colaborará para o aumento da formação bruta de capital fixo.

Tudo o que sabemos sobre:
MantegaPSIinvestimentos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.