Marfrig diz que ainda não foi avisada pela Rússia sobre restrições

Empresa diz que se for confirmada restrição, ainda pode atender a venda para a Rússia por meio de suas outras unidades

Agência Estado,

28 de maio de 2010 | 07h56

A Marfrig Alimentos informa que até o momento não recebeu informação oficial de que o Serviço Federal Veterinário e Fitossanitário da Rússia irá introduzir, a partir de 30 de maio, restrições temporárias ao fornecimento de produtos de origem animal provenientes de alguns frigoríficos brasileiros para aquele país. Entre estes, estariam três das 22 unidades de abate bovino operadas pela Marfrig no Brasil.

A empresa afirma que, se a restrição for confirmada, pode atender plenamente a venda para a Rússia por meio de suas outras unidades e que a exportação a partir desses frigoríficos prosseguirá normalmente para outros destinos.

O Ministério da Agricultura do Brasil recebeu ontem notificação das autoridades russas de que o país estava suspendendo temporariamente as importações de carne bovina de oito unidades frigoríficas do Brasil, de um total de 29 visitadas durante a última missão do governo russo ao País. De acordo com o ministério, a Rússia não aponta problemas sanitários para a restrição. Diz apenas que os frigoríficos não estão completamente adequados às exigências impostas por aquele país para importação de carne bovina, sem especificar quais são elas. (Equipe)

Tudo o que sabemos sobre:
RússiacarneMarfrig

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.