Marfrig e Brasil Foods assinam permuta de ativos

As processadoras de alimentos Marfrig e Brasil Foods assinaram nesta terça-feira um grande acordo de troca de ativos relacionada ao compromisso assumido pela BRF junto ao Cade para a aprovação da aquisição da Sadia pela Perdigão, que criou a empresa.

REUTERS

20 de março de 2012 | 15h26

O acordo envolve a permuta dos seguintes ativos da Brasil Foods para a Marfrig: 8 centros de distribuição; uma planta industrial de suínos em Carambeí, por meio de contrato de arrendamento; e a totalidade da participação acionária detida pela Sadia (64,57 por cento) na Excelsior Alimentos.

A Brasil Foods receberá a totalidade da participação acionária detida pela Marfrig no capital social da argentina Quickfood, de 90,05 por cento.

O negócio prevê ainda que a Marfrig fará um pagamento adicional de 350 milhões de reais. Deste total, 100 milhões de reais serão pagos entre os meses de junho e outubro de 2012. Os 250 milhões de reais restantes, em 72 parcelas mensais com juros de mercado.

Além disso, após o período de arrendamento, a Marfrig deverá pagar 188 milhões de reais caso opte por exercer a opção de compra referente à planta industrial de suínos de Carambeí.

O acordo para realizar a troca de ativos foi anunciado em dezembro do ano passado, quando as indústrias processadoras haviam previsto o pagamento de 200 milhões de reais da Marfrig para a Brasil Foods. Na ocasião, a Marfrig disse que o acordo permitiria à companhia elevar sua fatia de mercado.

"A consumação da transação está sujeita a condições precedentes definidas pelas partes no contrato de permuta, que permitirão a conclusão do negócio até a data de 1o de junho de 2012", informaram as companhias em comunicado ao mercado.

(Por Fabíola Gomes)

Tudo o que sabemos sobre:
COMMODSMARFRIGBRF*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.