Mattel anuncia terceiro recall de brinquedos

Produtos Fisher-Price e uma linha da Barbie serão recolhidos por excesso de chumbo

Ana Paula Lacerda, do Estadão, com Agências Internacionais

05 de setembro de 2007 | 01h20

A fabricante de brinquedos Mattel anunciou na terça-feira, 4, nos Estados Unidos um novo recall. São cerca de 850 mil brinquedos que usam tinta com excesso de chumbo em sua composição - 522 mil nos Estados Unidos e 322 mil em outros países. São acessórios da linha Barbie, locomotivas GeoTrax e produtos baseados na animação Um Mundo Bem Grandão, os dois últimos da marca Fisher-Price. É o terceiro recall que a empresa anuncia em menos de um mês.  No Brasil, são cerca de 7 mil produtos envolvidos nesse novo recall: cinco acessórios da marca Barbie e um vagão da locomotiva GeoTrax. A empresa assegurou que, a partir desta quarta-feira, 5, os pontos-de-venda de todo o Brasil serão notificados para que suspendam a venda e retornem os produtos à empresa imediatamente. Afirmou também que vai notificar o Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), os Procons e o Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial) sobre a ação.  No mês passado, a Mattel já havia anunciado dois recalls. O primeiro, de 1,5 milhão de brinquedos fabricados na China, foi provocado também pelo excesso de chumbo. Duas semanas depois, a empresa realizou um dos maiores recalls da história, com o recolhimento de 21 milhões de brinquedos ao redor do mundo, sendo 850 mil no Brasil. Alguns brinquedos continham excesso de chumbo e outros, pequenos ímãs que se soltavam e poderiam ser engolidos pelas crianças. O excesso de chumbo em contato com o corpo humano pode causar desde dores de cabeça até danos cerebrais. O presidente mundial da Mattel, Robert Eckerd, já havia afirmado no mês passado que poderia haver outros recalls. A razão é que a empresa havia aumentado a fiscalização sobre as fábricas chinesas e estava repetindo testes em vários produtos que anteriormente haviam sido aprovados. Cerca de 65% dos produtos da Mattel são fabricados na China, dos quais metade em fábricas próprias. A outra parte é produzida em fábricas terceirizadas. A empresa estimou no mês passado que teria um gasto ao redor de US$ 30 milhões para a realização de recalls este ano. Além de testes com produtos prontos, a empresa afirmou que está realizando testes com matérias-primas e durante a produção na China. A Mattel garantiu que as empresas chinesas que fabricavam os produtos com problemas foram excluídas da lista de terceirizados da Mattel. A Mattel já está realizando no Brasil o recolhimento de 850 mil brinquedos das linhas Polly, Batman e Barbie & Tanner que contêm ímãs. Até a semana passada, cerca de 46 mil consumidores haviam entrado em contato com a empresa. O telefone para contato, válido também para o novo recall, é o 0800-7701207. A lista completa com os brinquedos envolvidos nessas trocas pode ser vista no site www.recallmattel.com.br. A Associação Brasileira de Supermercados (Abras), afirmou na semana passada que temia que o recall da Mattel - seguido por um recall de brinquedos Magnetix da Gulliver - pudesse preocupar os consumidores e prejudica r as vendas do dia das crianças.  Acessórios de brinquedos da linha Barbie e da locomotiva GeoTrax, da Fisher-Price, que estão envolvidos no novo processo de troca que será feito pela Mattel no Brasil:  Linha ItemBarbie cômodos da casa loungeBolsinha Barbie detalhes da casa/ sala de jantarCachorrinho e quatro pratos com comidaBarbie detalhes da casa/banheiroGatinhoBarbie detalhes da casa/sala de estarGatinhoBarbie detalhes da casa/quartoCachorrinhoGeoTrax Max Trax/veículo de cargaVagão da máquina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.