Mercado ajusta previsão da Selic à ata do Copom

Mercado financeiro passou a prever que o ciclo de afrouxo monetário acabará em abril; expectativa é de juro de 9% ao ano a partir da próxima reunião do Copom

Fernando Nakagawa, da Agência Estado,

19 de março de 2012 | 09h07

A primeira pesquisa Focus realizada pelo Banco Central (BC) após a divulgação, na semana passada, da ata da reunião de março do Comitê de Política Monetária (Copom) revela que o mercado financeiro passou a prever que o ciclo de afrouxo monetário acabará em abril.

Para o mês que vem, a mediana das previsões dos analistas para a taxa Selic caiu de 9,50% para 9%. A partir dessa decisão, economistas esperam manutenção do juro básico da economia brasileira em 9% até o fim do ano. Até a semana passada, o mercado previa o fim do ciclo de queda do juro em maio.

Para 2013, analistas preveem a volta do aumento do juro para conter a inflação, com a Selic em 10% ao final do próximo ano, mesma previsão feita na semana passada. Há um mês, portanto, antes do corte mais agressivo (de 0,75 ponto porcentual) na Selic em março, o mercado esperava Selic em 9,50% no fim de 2012 e em 10,50% no fim de 2013.

A pesquisa mostra ainda queda das expectativas para o juro médio neste ano, de 9,38% para 9,28%. Para 2013, foi mantida a previsão de Selic média em 10%. Quatro pesquisas antes, analistas esperavam Selic média de 9,69% em 2012 e de 10,50% no ano que vem.

Inflação

A ata da reunião de março do Copom com a sinalização de que o juro cairá a até 9% ao ano parece ter tranquilizado, pelo menos por enquanto, analistas quanto à evolução da inflação. As previsões para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2012 e 2013 não sofreram alteração.

No levantamento divulgado hoje, a mediana das expectativas para a inflação oficial neste ano foi mantida em 5,27%, exatamente como na semana passada. Para 2013, a previsão seguiu em 5,50%. Há um mês, antes do corte mais agressivo do juro, o mercado previa alta de 5,24% na inflação deste ano e de 5,02% no próximo ano.

A projeção suavizada para o IPCA nos próximos 12 meses, por sua vez, manteve a trajetória de alta e passou de 5,36% para 5,37%, na quarta alta seguida. Há quatro semanas, a estimativa era de 5,27%.

No grupo dos analistas que mais acertam as projeções na pesquisa Focus, o chamado top 5, a mediana das expectativas para 2012, no cenário de médio prazo, foi mantida em 5,30%. Para 2013, porém, o número subiu de 5,00% para 5,10%. Quatro semanas antes, esse grupo esperava altas de 5,18% em 2012 e de 4,76% em 2013.

Entre todos os analistas ouvidos pelo BC, a previsão para o IPCA em março manteve-se em 0,45% pela quarta semana seguida. Para abril, a expectativa seguiu em 0,50%. Há quatro semanas, o mercado esperava altas de 0,45% e 0,48%, respectivamente.

PIB

A expectativa do mercado financeiro para o crescimento da economia não sofreu alteração na pesquisa Focus. De acordo com o levantamento realizado junto aos economistas, a expectativa para a expansão do PIB em 2012 seguiu em 3,30% pela sexta semana seguida. Para 2013, a projeção foi mantida em 4,20%. Um mês antes, as estimativas eram de 3,30% neste ano e de 4,10% no próximo ano.

Tudo o que sabemos sobre:
FocusBC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.