Mercado aposta em manutenção dos juros em 9% ao ano

Pesquisa Focus mantém pela sétima semana consecutiva previsão de que a Selic seguirá no atual patamar até o fim do ano 

Eduardo Cucolo, da Agência Estado,

30 de abril de 2012 | 09h06

Texto atualizado às 9h23

BRASÍLIA - Na primeira pesquisa Focus divulgada após a última ata do Comitê de Política Monetária (Copom), a mediana das estimativas para o patamar da taxa Selic em maio seguiu em 9% pela sétima semana consecutiva. A previsão, portanto, indica aposta em manutenção do juro, que atualmente já se encontra nesse patamar.

A partir deste momento, a taxa seguiria nesse mesmo nível até o fim do ano para terminar 2012 em 9%. Ou seja, sem alteração nas reuniões de maio, julho, agosto, outubro e novembro. Essa previsão também foi mantida pela sétima semana consecutiva.

Para 2013, o mercado espera que a taxa básica da economia retome a trajetória de alta, para terminar dezembro em 10% ao ano, mesma previsão da semana anterior.

Inflação e PIB maiores

As projeções para o comportamento da inflação em 2012 e 2013 foram elevadas pelo mercado. No levantamento, a mediana das expectativas subiu de 5,08% para 5,12% para este ano. Está abaixo, no entanto, da estimativa observada há um mês, quando o mercado projetava alta de 5,27% na inflação. Para 2013, os números para a inflação oficial no País também foram alterados, de 5,50% para 5,53%.

Em relação ao Produto Interno Bruto (PIB), o mercado financeiro fez um ligeiro ajuste para cima nas estimativas. A mediana das projeções para o crescimento em 2012 avançou de 3,21% para 3,22%. Para 2013, a aposta subiu de 4,25% para 4,30%. Um mês antes, as estimativas eram de expansão de 3,20% neste ano e de 4,20% no próximo ano.

A projeção para o crescimento da indústria em 2012 segue em 2,02%. Para 2013, também foi mantida a projeção de alta de 4%, número repetido há cinco semanas. Um mês antes, a pesquisa apontava estimativa de expansão de 2,00% neste ano.

Analistas mantiveram ainda a previsão para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB em 2012, em 36,20%. Para 2013, a projeção caiu de 35% para 34,70%. Há quatro semanas, as projeções estavam em, respectivamente, 36,50% e 35% do PIB para cada um dos dois anos.

Dólar em R$ 1,80

O mercado também manteve a previsão de que o dólar deve terminar o ano em R$ 1,80. A mediana das estimativas para o preço da moeda estrangeira no fim de 2012 está em R$ 1,80 há duas semanas.

Para o fim de 2013, também foi mantida a expectativa de taxa de câmbio em R$ 1,80, pela sexta semana. Há um mês, analistas previam dólar a R$ 1,77 no fim de 2012 e de R$ 1,80 no encerramento de 2013.

Tudo o que sabemos sobre:
FocusIPCA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.