Peugeot/Divulgação
Peugeot/Divulgação

Peugeot e Citroën trazem novos furgões elétricos ao Brasil e aquecem mercado de utilitários

Modelos para transporte sem emissões de curta distância, o e-Expert e o e-Jumpy disputam principalmente as entregas do e-commerce, mercado que teve receita de R$ 24 bilhões em 2020; montadoras devem competir com BYD, JAC Motors e Renault

Cleide Silva, O Estado de S.Paulo

29 de novembro de 2021 | 19h53

A Peugeot e a Citroën, marcas francesas pertencentes ao grupo Stellantis – também dono da Fiat e da Jeep – inicia no Brasil as vendas dos furgões elétricos e-Expert e e-Jumpy para disputar principalmente o mercado de transporte de produtos adquiridos pelo e-commerce.

Atualmente, cerca de 68 milhões de pessoas fazem compras de forma online e, em 2020, esse negócio teve receita de R$ 24 bilhões, montante que deve crescer 10% ao ano daqui para frente, segundo estimativas do setor. Além disso, há um forte movimento de preservação do meio ambiente, e consumidores dão preferência à empresas que utilizam transporte limpo nas entregas.

Segundo Antonio Filosa, presidente da Stellantis América Latina, pesquisas indicam que 63% dos consumidores no mundo todo querem adquirir produtos de empresas que tenham ações voltadas à preservação ambiental. Os dois modelos da Peugeot e da Citroën foram lançados na Europa mo fim de 2017 e já venderam 25 mil unidades até agora.

Importados da França, os dois furgões têm preços iguais, de R$ 330 mil. Ambos têm autonomia para rodar até 330 km com uma carga cheia de bateria e capacidade de carga de até 1 tonelada. As baterias de íon lítio ficam no assoalho dos veículos, para não comprometer o espaço de cargas.

Katia Ribeiro, responsável pela área de utilitários elétricos da Stellantis, ressalta que no momento há cerca e 750 postos de recarga de energia no País. Inicialmente as marcas têm dois centros para vendas e atendimento pós-venda dos veículos elétricos, um em São Paulo e outro no Rio. “Até maio do próximo ano teremos 10 e-centers”, informa Felipe Daemon, responsável no País pela Peugeot.

Disputa por mercado

Os furgões franceses vão disputar mercado no Brasil com os chineses BYD eT3 (com capacidade para até 729 quilos de carga e autonomia de 300 km) e o recém-lançado eEV750V da JAC Motors, que na versão para cargas custa R$ 420 mil, mas carrega até 1,5 tonelada de cargas e tem 235 km de autonomia. Outro concorrente, mas de menor porte, é o Renault Kangoo E-Tech, com capacidade para 650 quilos de carga e 200 km de autonomia.

O e-Expert é o segundo veículo elétrico lançado pela Peugeot no Brasil. Em setembro, a marca apresentou o e-208 GT, um hatch compacto que já teve mais de 600 unidades vendidas. A Citroën promete outros modelos com essa tecnologia para o País.

Vanessa Castanho, responsável pela marca Citroën na América Latina, diz que há estudos, inclusive, para importação do minicarro My Ami, para duas pessoas. “Na França não é preciso ter nem carteira para dirigir o My Ami e até jovens a partir de 14 anos podem conduzi-lo, pois é mais seguro que uma motocicleta.” A questão, afirma ela, é que seriam necessárias alterações na legislação brasileira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.