Danish Siddiqui/Reuters
Danish Siddiqui/Reuters

Mercado publicitário tem expansão e supera patamar anterior à pandemia

Movimento do setor no País chegou a R$ 69 bi no ano passado, aumento de 16% em relação aos patamares de 2019, segundo estudo da Kantar Ibope Media

Wesley Gonsalves, O Estado de S.Paulo

13 de junho de 2022 | 05h00

O mercado publicitário brasileiro movimentou aproximadamente R$ 69 bilhões em compra de mídia em 2021, de acordo com o levantamento da Kantar Ibope Media. O resultado do ano anterior é 29% superior ao registrado em 2020, período de maiores restrições pela covid-19, quando o setor totalizou um investimento de R$ 49 bilhões. Mas a principal notícia do estudo é que o setor já superou os patamares anteriores à pandemia. 

Na comparação com o ano de 2019, o resultado de 2021 mostra um avanço de 16%. “O mercado publicitário viu as marcas cortarem os seus investimentos em 2020. No ano passado, mesmo com alguns reflexos da doença na economia, as empresas voltaram a investir na comunicação”, explica a diretora da Kantar Ibope Media, Viviane Vela

Conforme o levantamento, mais de 90% do total em compra de mídia foram realizados por 15 segmentos da economia. No topo do ranking estão os setores de serviços ao consumidor (20%), comércio (19%) e financeiro e securitário (10%). 

Desde que a Kantar Ibope Media começou a compilar dados de investimento publicitário, há sete anos, essa é a primeira vez que o setor de comércio não aparece na primeira colocação do estudo. 

Outro aspecto importante na retomada do capital no mercado criativo se deu com a entrada de novos anunciantes. Os dados da pesquisa – que tem o título Insider Advertising, ou Por Dentro da Publicidade – apontam que o número de empresas investindo em propaganda cresceu 22% em relação a 2020 e 47% na comparação com 2019. 

“A maior parte desses entrantes têm atuação forte no digital, mas eles anunciam em todos os espaços publicitários”, destaca a presidente da Kantar Ibope Media no Brasil, Melissa Vogel.

Conforme apurou a reportagem do Estadão, na lista empresas que mais investiram em publicidade em 2021 estão nomes como a rede social chinesa TikTok, o e-commerce asiático Shopee e o aplicativo de compras de supermercados Cornershop

Além de retomar o crescimento nos valores investidos, o mercado publicitário voltou a alocar recursos em inserções que acabaram sendo deixadas de lado por causa das limitações de movimentação de pessoas impostas da pandemia. 

Um dos destaques, segundo a pesquisa, foi o avanço nas campanhas em mobiliários urbanos, como os painéis digitais, relógios de rua e outdoors, que registraram crescimento de 39% de um ano para o outro. 

A Insider Advertising ainda avaliou a recepção do público às campanhas. Em 2021, 70% dos espectadores disseram estar atentos aos anúncios das marcas, 10 pontos porcentuais a mais que o registrado em 2020. Além disso, quase metade dos brasileiros disseram levar em conta a publicidade na hora de fazer compras. 

Futuro

Para a CEO da agência ID/TBWA, Camila Costa, os resultados positivos em 2021 já “carregam” reflexos positivos para 2022. A executiva acredita que os anunciantes têm aumentado seus orçamentos ao mesmo tempo em que vão diversificando as plataformas de seus anúncios.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.