Mercado renova aposta em alta da inflação e queda do crescimento

Na semana na qual será conhecido o PIB de 2013, projeção pera o PIB em 2014 caiu para 1,67% em relatório Focus; para a reunião do Copom, expectativa é de alta do juro para 10,75%

Laís Alegretti e Murilo Rodrigues Alves, Agência Estado

24 de fevereiro de 2014 | 08h40

Na semana em que será conhecido o Produto Interno Bruto (PIB) do ano passado, a previsão de crescimento da economia brasileira em 2014 caiu de 1,79% para 1,67% na pesquisa Focus do Banco Central. O PIB de 2013 será divulgado na quinta-feira, 27. 

Para 2015, a estimativa de expansão também recuou, de 2,10% para 2%. Há quatro semanas, as projeções eram, respectivamente, de 1,91% e 2,20%.

A projeção para o crescimento do setor industrial em 2014 caiu de 1,93% para 1,87%. Para 2015, economistas preveem avanço industrial de 3,00%, ante 2,89% da pesquisa anterior.

Os analistas reduziram a previsão para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB em 2014 de 34,80% para 34,70%. Para 2015, segue em 35,00% há dez semanas.

Inflação. A projeção de inflação medida pelo IPCA para 2014 subiu de 5,93% para 6%, de acordo com a pesquisa Focus. Para 2015, a projeção segue em 5,70%. Há quatro semanas, estava em 5,70%. A previsão de inflação para os próximos 12 meses subiu de 6,05% para 6,11%, conforme a projeção suavizada para o IPCA.

Nas estimativas do grupo dos analistas consultados que mais acertam as projeções, o chamado Top 5 da pesquisa Focus, a previsão para o IPCA em 2014 no cenário de médio prazo subiu de 5,86% para 5,89%. Para 2015, a previsão dos cinco analistas se manteve em 5,80%. Há um mês, o grupo apostava em altas de 6,20% para 2014 e 6,00% para 2015.

Entre todos os analistas ouvidos pelo BC, a mediana das estimativas para o IPCA em fevereiro caiu de 0,63% para 0,60%. Para março, a projeção subiu de 0,50% para 0,64%.

Juro. Os economistas consultados pelo Banco Central mantiveram a previsão para a taxa Selic ao final de 2014 em 11,25%. Para 2015, a mediana seguiu em 12,00% ao ano.

A previsão para a taxa que será definida na reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) de fevereiro, que ocorrerá nesta semana, segue em 10,75% ao ano.

A previsão para a Selic média se manteve em 10,97% ao ano para 2014 e subiu de 11,79% para 11,80% para 2015. Há quatro semanas, estavam em 10,75% e 11,50% ao ano, respectivamente. Nas estimativas do grupo dos analistas consultados que mais acertam as projeções, o chamado Top 5 da pesquisa Focus, a previsão para a Selic no fim de 2014 segue em 11,75% ao ano. Para 2015, segue em 12,25% ao ano.

Dólar. A mediana das projeções para a taxa de câmbio no final de 2014 subiu de R$ 2,48 para R$ 2,50 nas estimativas dos analistas. Há quatro semanas, a projeção era de R$ 2,45. Para o fim de 2015, a mediana se manteve em R$ 2,55. Há quatro semanas estava em R$ 2,50.

Na mesma pesquisa, o mercado financeiro manteve a previsão para a taxa média de câmbio em 2014 em R$ 2,45. Para 2015, a projeção segue em R$ 2,50. A pesquisa também mostra que, para o fim de fevereiro e março, a estimativa segue em R$ 2,40.

Tudo o que sabemos sobre:
BCFocusPIBIPCASelic

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.