Mercedes-Benz tem alta em financiamento de veículos

O Banco Mercedes-Benz teve alta de 75,5% no volume de novos financiamentos para veículos comerciais em agosto deste ano na comparação com o mesmo mês de 2012, passando de R$ 180 milhões para R$ 316 milhões. Na comparação com julho passado, a alta foi de 14%, já que naquele mês foram contratados R$ 284 milhões, mostram dados divulgados com exclusividade ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado.

GUILHERME WALTENBERG, Agencia Estado

10 de setembro de 2013 | 16h45

Para o diretor comercial do banco, Angel Martinez, essa elevação foi resultado de medidas internas adotadas para agilizar a liberação de financiamentos. "Até março tivemos resultados abaixo do esperado e adotamos algumas soluções para agilizar a liberação dos recursos, já que o cliente de veículos comerciais geralmente tem que começar a gerar receitas logo que contrata o financiamento", explicou, ressaltando que agosto foi o segundo melhor mês na história do banco na liberação de financiamentos para veículos comerciais, atrás apenas de dezembro de 2011, quando foram liberados R$ 436 milhões.

No acumulado do ano, a liberação de recursos atingiu R$ 1,7 bilhão, 6% acima do R$ 1,6 bilhão liberado nos oito primeiros meses do ano passado.

No segmento de veículos de passeio, no entanto, houve uma retração de 40% no volume de financiamentos em agosto na comparação com o mesmo período do ano passado, passando de R$ 14 milhões para R$ 8,4 milhões. Martinez atribuiu essa queda à elevação da taxa de juros Selic para 9% ao ano decidida na reunião do Comitê de Política Econômica (Copom) realizada naquele mês. "Isso elevou o número de promoções da própria fabricante, disse. Segundo ele, o segmento representa em torno de 5% do total de receita no banco. Em julho, foram liberados R$ 8,5 milhões para financiamento de veículos de passeio.

Já no acumulado do ano, a queda é de 10,5%, com R$ 81,5 milhões financiados neste ano ante R$ 91 milhões no ano passado.

A carteira total do banco atingiu R$ 9,7 bilhões em agosto, uma alta de 3% na comparação com agosto de 2012, quando estava em R$ 9,4 bilhões e de 1% na comparação com julho, com R$ 9,6 bilhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.