Merkel diz que GM deve financiar a reestruturação da Opel

Grupo americano desistiu de vender sua filial europeia após esforço da chanceler alemã para salvar empregos

estadao.com.br,

10 de novembro de 2009 | 11h18

A chanceler alemã, Angela Merkel, afirmou nesta terça-feira, 10, que o grupo americano General Motors (GM) deve pagar com seu próprio dinheiro o custo principal do saneamento de sua filial europeia Opel. Merkel também pressionou a GM a apresentar um "conceito e um plano de futuro sólido" para a montadora.

 

A GM desistiu na semana passada de vender a Opel para a fabricante de autopeças Magna e o banco russo Sberbank, após Merkel ter apoiado o acordo para salvar empregos. A chanceler alemã disse que estava desapontada com a decisão da GM, mas concluiu que "os empregados precisam de mais do que nosso desapontamento". Ela reafirmou a disposição das autoridades de Berlim e dos quatro Estados federados que têm fábricas das Opel de fornecer ajuda para a reestruturação da montadora.

 

Porém as autoridades do país esperam que a GM devolva antes do fim deste mês o crédito ponte de entre 800 e 900 milhões de euros que a Opel recebeu do governo alemão para assegurar sua sobrevivência enquanto seu futuro era decidido.

 

(Com informações da Efe, Associated Press e Reuters)

Tudo o que sabemos sobre:
MerkelGMOpel

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.