Merkel pede aprovação do EFSF e recusa ideia de novos pacotes

Parlamento vota amanhã a legislação para ampliar a capacidade efetiva de crédito da linha de crédito para 440 bilhões de euros, dos atuais 250 bilhões de euros

Cynthia Decloedt, da Agência Estado,

27 de setembro de 2011 | 08h17

A chanceler alemã Angela Merkel ressaltou a importância do Parlamento europeu aprovar quinta-feira as mudanças no fundo de resgate da zona do euro e destacou ser contra a introdução de outros programas de estímulo econômico.

"Estou muito satisfeita que a Federação das Indústrias da Alemanha tenha apontado o euro como nosso futuro comum e, portanto, a aprovação do fundo europeu é de muita, muita significância", disse Merkel em discurso na federação.

A câmara baixa do Parlamento alemão irá votar amanhã a legislação para ampliar a capacidade efetiva de crédito da Linha de Estabilidade Financeira Europeia (EFSF, em inglês) para 440 bilhões de euros, dos atuais 250 bilhões de euros. Merkel enfrenta a oposição de alguns dos legisladores de partidos da coalizão do governo de centro direita na votação, mas a oposição tem dito que irá aprovar as mudanças no fundo.

Merkel disse que as nações do ocidente industrializado estão expostas ao ataque dos mercados, em consequência do elevado endividamento de carregam e que, dessa forma, rejeita as ideias de novos pacotes de estímulo econômico.

"Não estamos disponíveis para outros programas de estímulo econômico", disse Merkel. "A ideia de que o crescimento só pode ocorrer com mais dívida é uma ideia errada", afirmou a chanceler. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
MerkelGréciaAlemanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.