Mesmo com desaquecimento da China, analistas estão otimistas com Vale

Melhora das economias dos países desenvolvidos compensaria parte da queda de demanda da China

Yolanda Fordelone, do Economia & Negócios,

21 de março de 2012 | 13h36

Caso a China diminua o crescimento como alguns analistas e o próprio governo chinês já preveem, a Vale será diretamente impactada, mas parte da queda da demanda pode ser compensada pela melhora da economias de países desenvolvidos. "As economias desenvolvidas, como EUA e Japão, já dão alguns sinais de recuperação", diz o analista da Socopa Corretora, Marcelo Varejão.

Há algumas semanas, os dados econômicos destes países têm vindo mais positivos. Hoje, a Inglaterra também se mostrou positiva para os próximos meses. A economia britânica parece pronta para evitar uma nova onda de recessão e a recuperação vai ganhar velocidade no próximo ano, afirmou o ministro das Finanças, George Osborne, em sua apresentação do Orçamento nesta quarta-feira. Neste ano, a China espera crescer 7,5%, valor abaixo dos 9,2% de 2011.

"É claro que a recuperação, se houver, não compensará 100% da queda da demanda da China, mas o impacto será menor", avalia. A China representa o maior mercado exportador da Vale (44% de todo o minério vendido pela companhia). "Esse desaquecimento é natural, uma vez que a base (PIB) está muito maior do que há 10 anos. Era esperado isso,mas o impacto pode vir só nos próximos trimestres porque os contratos são de médio e longo prazo", diz o analista ao falar sobre a perspectiva para o balanço do primeiro trimestre.

Ontem, a BHP admitiu que a demanda chinesa pelo insumo está se "achatando" e que a companhia pretende reavaliar os planos de investimento. A mineradora australiana Fortescue Metals Group, porém, se pronunciou hoje afirmando que os preços do minério de ferro devem ficar, no curto prazo, entre US$ 140 e US$ 145 por tonelada. Esse valor representa "um piso de custo de produção, e não esperamos ver os preços à vista do minério de ferro abaixo desse nível no futuro próximo", afirmou o executivo-chefe da companhia, Nev Power.

No mercado acionário, as ações ainda devem se manter voláteis. Ontem, os papéis ordinários da mineradora fecharam com queda de 1,53%. No mês, as ações acumulam queda enquanto o Ibovespa tem alta.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinaações

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.