Mesmo sem acordo, Obama diz que déficit dos EUA será reduzido

Após fracasso do Supercomitê, presidente dos EUA assegurou que o déficit será reduzido 'de uma maneira ou de outra' e negou risco iminente de um calote

Agência Estado,

21 de novembro de 2011 | 21h17

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, prometeu hoje vetar qualquer projeto de lei destinado a tentar barrar os cortes automáticos de gastos de US$ 1,2 trilhão, que devem começar em 2013 por conta da falta de acordo no supercomitê bipartidário para buscar uma solução para o elevado déficit federal norte-americano.

Ao comentar o fracasso na busca por um acordo, anunciado na noite de hoje, Obama assegurou que o déficit será reduzido "de uma maneira ou de outra" e disse que não há risco iminente de um default da dívida soberana dos EUA.

O presidente responsabilizou os republicanos pela falta de acordo. Segundo ele, a oposição a seu governo continua querendo evitar o fim das isenções fiscais aos norte-americanos mais ricos e "pelo menos até agora os republicanos simplesmente não mudaram essa posição.

As informações são da Dow Jones. (Ricardo Gozzi)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.