Washington Alves
Washington Alves

Metalúrgica Gerdau confirma aumento de capital de R$ 900 mi com oferta de ações

Valor será utilizado para o pagamento de dívidas da Gerdau, fator que vem gerando preocupação no mercado por conta da trajetória de alta

Fernanda Guimarães e Renato Carvalho, O Estado de S. Paulo

17 de novembro de 2015 | 22h16

SÃO PAULO - A Metalúrgica Gerdau confirmou o aumento de capital de R$ 900 milhões, realizado por meio de uma oferta de ações com esforços restritos. Em fato relevante divulgado na noite destaterça-feira, 17, a companhia informou os detalhes sobre a oferta.

O preço por ação pago pelos investidores ficou em R$ 1,80, tanto para os papéis ordinários (ON) quanto preferenciais (PN) subscritos na operação. No último pregão, Metalúrgica Gerdau PN fechou a R$ 2,09, queda de 8,73%. A família Gerdau subscreveu R$ 300 milhões e o restante foi adquirido pelo mercado, segundo fontes. Foram emitidas 169,3 milhões de novas ações ON e 330,6 milhões de novas ações PN. Segundo a companhia, foi verificada uma demanda superior em um terço à quantidade de ações PN ofertadas, o que impediu a colocação de papéis dessa categoria a investidores vinculados.

O montante será utilizado para o pagamento de dívidas da Gerdau, fator que vem gerando preocupação no mercado por conta da sua trajetória de alta. Uma fonte disse à Agência Estado que o pagamento de dívida, no entanto, ocorrerá independente do credor e levará em conta aquelas com custos mais elevados.

A oferta com esforços restritos é limitada aos investidores qualificados, sendo oferecida a 75, mas com apenas 50 investidores nacionais podendo realizar a subscrição. Em relação aos estrangeiros, não foi imposta uma limitação. No caso da oferta anunciada pela Gerdau Metalúrgica, como é um follow on, os acionistas têm direito de preferência.

A operação foi coordenada pelo Banco BTG Pactual S.A., como coordenador líder, além do Itaú BBA, Bradesco BBI e pelo BB - BI. As novas ações começam a ser negociadas na BM&FBovespa na quinta-feira, 19, e a liquidação física e financeira se dará na próxima terça, 24. 

Preocupação. O aumento de capital realizado pela Metalúrgica Gerdau ajuda mas não resolve o problema da companhia, conforme relatório do Credit Suisse enviado ao mercado. No documento, os analistas destacam que ao final do terceiro trimestre do ano a Metalúrgica Gerdau tinha uma dívida de cerca de R$ 1,3 bilhão com vencimento até o terceiro trimestre do ano que vem e R$ 300 milhões em caixa.

"Se somarmos os R$ 900 milhões da oferta com R$ 28 milhões dos dividendos da Gerdau que serão pagos no dia 19 de novembro ainda tem um vácuo de R$ 100 milhões que deve ser preenchido até o terceiro trimestre de 2016", de acordo com o documento assinado pelos analistas Ivano Westin, Renan Criscio e Ana Zinser.

Os profissionais destacam que se essa diferença de capital for paga com dividendos da Gerdau, a siderúrgica precisará distribuir R$ 250 milhões em dividendos aos acionistas em 2016. "Nós também lembramos que a Metalúrgica Gerdau possui um custo da dívida em cerca de 8,94% segundo a última divulgação, o que pode implicar em R$ 135 milhões em despesas financeiras por ano, assumindo que a companhia reduzirá sua dívida em R$ 900 milhões", afirmam os analistas do Credit. 

Tudo o que sabemos sobre:
Gerdaumetalurgia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.