México proporá dirigente do BC local para liderar o FMI

Carstens, educado no México e nos EUA, possui experiência profissional doméstica e internacional que ajudam 'a torná-lo o candidato ideal' para o cargo, disse ministro mexicano

André Lachini, da Agência Estado,

23 de maio de 2011 | 08h56

O México apoiará oficialmente o dirigente do seu banco central, Agustín Carstens, para ser o próximo diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), disse neste domingo o ministro de Finanças do México, Ernesto Cordero. Ele afirmou que o México irá propor "a candidatura do diretor do Banco do México, Agustín Carstens, para liderar o FMI".

Na sexta-feira, o FMI publicou diretrizes para começar o processo de seleção de um novo diretor-gerente, após seu ex-líder, o francês Dominique Strauss-Kahn, ter renunciado para enfrentar acusações de tentativa de abuso sexual da camareira de um hotel em Nova York.

Carstens, educado no México e nos Estados Unidos, possui experiência profissional doméstica e internacional que ajudam "a torná-lo o candidato ideal" para o cargo, disse o comunicado do ministro mexicano.

A Grã-Bretanha, a Alemanha e a França manifestaram apoio à ministra de Finanças da França, Christine Lagarde, para liderar o FMI. As informações são da Dow Jones

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.