Michelin vê chance de não atingir meta de vendas no ano, menciona fraqueza no Brasil

A fabricante francesa de pneus Michelin pode não atingir sua meta de melhorar o volume de vendas em 3 por cento este ano em meio à fraqueza nos mercados europeus e emergentes, afirmou o vice-presidente financeiro Marc Henry ao jornal Les Echos.

REUTERS

23 de setembro de 2014 | 07h22

"A meta (de 3 por cento) é mais difícil de alcançar em vista da evolução dos mercados atuais", afirmou Henry.

A Europa não estava crescendo, enquanto o Brasil estava muito fraco, embora América do Norte e China ainda continuassem entregando "boas performances", disse o executivo.

A Michelin não pôde ser imediatamente contatada para comentar o assunto.

Em julho, a Michelin disse que o lucro líquido do primeiro semestre subiu 13 por cento, para 624 milhões de euros, apesar de uma queda na receita, conforme menores custos de matéria-prima compensaram efeitos cambiais adversos, cortes de preços e desaceleração da demanda por pneus grandes.

(Por Dominique Vidalon)

Tudo o que sabemos sobre:
EMPRESASMICHELINPERSPECTIVAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.