Microsoft deverá investir US$ 605 mi no Nook, da Barnes & Noble

Para garantir a participação, companhia investirá, a princípio, US$ 300 mi, conferindo a ela uma participação de 17,6% em uma nova subsidiária da rede de livarias

Sergio Caldas, da Agência Estado,

30 de abril de 2012 | 12h05

Os investimentos que a gigante norte-americana do software Microsoft fará no negócio de livros digitais e de dispositivos eletrônicos para leitura da rede Barnes & Noble, conhecidos como Nook, deve chegar a US$ 605 milhões, segundo o jornal The Wall Street Journal.

Como anunciado anteriormente, a Microsoft vai investir US$ 300 milhões para garantir uma participação de 17,6% em uma nova subsidiária que reunirá o Nook e também o negócio de textos universitários da rede de livrarias, com um valor estimado em US$ 1,7 bilhão.

O atual valor de mercado da Barnes & Noble, em comparação, é hoje de cerca de US$ 791 milhões. O acordo deve alimentar o argumento de alguns analistas e investidores de que a Barnes & Noble deveria separar o negócio digital da rede varejista, afirmou o jornal.

Além dos US$ 300 milhões, a Microsoft pretende destinar à subsidiária, que se chamará NewCo, US$ 180 milhões ao longo de três anos na forma de participação de receita, que virá de um aplicativo de leitura que a Barnes & Noble criará para dispositivos móveis e computadores que usarem o novo sistema operacional da empresa, o Windows 8, cuja versão prévia será lançada no começo de junho.

A aliança ocorre depois de as empresas travarem uma batalha legal por causa do Nook. No ano passado, a Microsoft processou a Barnes & Noble e os fabricantes do Nook, sob o argumento de que o dispositivo infringia patentes da empresa de software. Em sua defesa, a Barnes & Noble afirmou que a Microsoft estava "perseguindo" empresas menores que usam versões do sistema operacional Android, do Google, como é seu caso com o Nook.

O acordo levou ao fim da briga judicial e, no futuro, a Barnes & Noble e a nova subsidiária terão uma licença com direito a royalties de patentes da Microsoft para o Nook, disseram as empresas, de acordo com o WSJ.

A Barnes & Noble disse hoje que continua estudando a possibilidade de segregar as operações relacionadas ao Nook, mas fez a ressalva de que a separação talvez não ocorra.

Às 16h35 (horário de Brasília), as ações da Barnes & Noble disparavam quase 55%, para US$ 21,17, em Nova York. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
MicrosoftBarnes & Noble

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.