Milho: governo mineiro lança programa para aumentar área plantada

Belo Horizonte, 28 - O governo de Minas Gerais apresentou hoje o programa Minas Milho para aumentar a produção do grão no Estado, a partir da incorporação de 120 mil hectares de pastagens degradadas à atual área plantada. Segundo o secretário de Estado de Agricultura e Pecuária de Minas Gerais, Silas Brasileiro, a idéia é estender para todas as regiões produtoras a atuação do programa anterior, que atendia apenas as regiões central e centro-oeste. Além disso, segundo ele, o Estado quer consolidar a posição de segundo maior produtor de milho do país depois do Paraná. Minas Gerais receberá um total de R$ 2,9 bilhões do plano safra 2004/2005 do governo federal para o plantio do grão. Desse total, R$ 600 mil serão direcionados ao Programa Nacional de Agricultura Familiar (Pronaf). Conforme o secretário, os produtores que tiverem interesse em participar deverão apresentar um programa de plantio à Emater no Estado, que fará a assistência técnica em conjunto com a Embrapa Milho e Sorgo e parceiros privados. Os financiamentos serão disponibilizados pelo Banco do Brasil e a obtenção dos recursos terá como critério a renda anual do agricultor. A implementação do programa, de acordo com Brasileiro, deverá ser iniciada no mês de novembro, quando os produtores costumam iniciar o preparo do solo para o plantio da próxima safra. O presidente da Emater-MG, José Silva, acredita que o Minas Milho poderá estimular não só a participação de agricultores com alta capacidade de investimento como também a formação de cooperativas de produtores que poderão partir para o arrendamento destas áreas. Com o programa, o governo mineiro espera atingir uma produção de 7 milhões de sacas até 2007. O último levantamento sobre o acompanhamento da safra agrícola realizada pelo IBGE em Minas, em agosto, revela que o Estado atingiu uma área plantada de 1,3 milhão de hectares este ano, com um crescimento de 4,81% em relação à safra passada. A produção foi de 5,9 milhões de sacas, com aumento de 11,53% no mesmo intervalo. Outra meta do Pró-Milho, de acordo com o secretário, é o aumento da produtividade anual dos atuais 4.500 quilos/hectare para 5.000 quilos/hectare.

Agencia Estado,

28 de setembro de 2004 | 17h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.