Milho: Paraná ainda tem 4,02 milhões/toneladas para vender

São Paulo, 1 - Os produtores do Paraná ainda não negociaram 4,028 milhões de toneladas de milho da safra 2003/04, o equivalente a 36,15% da produção total de 11,14 milhões de toneladas. A estimativa é do Departamento de Economia Rural da Secretaria de Agricultura do Paraná (Deral). De acordo com levantamento do Departamento, os produtores ainda têm para vender 1,758 milhões de toneladas das 7,662 milhões de toneladas da safra de verão. No caso da safrinha, ainda há 2,270 milhões de toneladas para vender, de um total de 3,480 milhões de toneladas produzidos. Os dados do Deral mostram que Norte e o Sul do Estado concentram mais da metade do milho estocado no Paraná. O Norte detém 1,058 milhão de toneladas, e o Sul detém 1,122 milhão de toneladas. A distribuição dos estoques nas demais regiões é a seguinte o Oeste tem 896 mil toneladas, o Centro-Oeste tem 448 mil toneladas, o Sudoeste guarda 349 mil toneladas e o Noroeste, 153 mil toneladas. A lentidão da comercialização do milho preocupa os produtores do estado, segundo a agrônoma Vera Zardo, pesquisadora do Deral. Zardo afirma que ao produtor para a exportação em Castro, Sul do estado, estava em R$ 16,50/saca. Segundo a pesquisadora, o cenário de pouco procura pelo milho e de alta de 17% nos custos de produção deve reduzir novamente a área na próxima safra. Ontem, os tomadores de milho no atacado continuavam retraídos no Paraná. No Norte do Estado, saíram poucos negócios, cotados em torno de R$ 16,00/saca. No oeste, a cotação continuava em torno de R$ 15,50/saca. O porto de Paranaguá tinha cotação nominal a R$ 17,20/saca. (segue)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.