Milho/Cenário:Mercado segue firme no Sul;comprador reaparece em MT

São Paulo, 31 - Os preços continuaram firmes no mercado atacado do milho, neste início de semana. Os grandes compradores da indústria aumentaram sua participação no mercado, em um momento em que as vendas de produtores não atingem grande volume. No Paraná, os compradores pagavam declaradamente R$ 17,00/saca, tanto no norte do estado quanto no oeste. Alguns lotes chegaram a sair por R$ 17,20/saca ou mais. No porto de Paranaguá, houve negócio R$ 19,00/saca, sendo o comprador uma grande trading do chamado grupo ABCD. Este preço, contudo, não era atraente o suficiente para trazer milho do oeste e norte do Paraná para o porto. "Com este valor, só fica viável levar para o porto milho do Centro-OEste do Brasil, ou da região de Campos Gerais, no Paraná", diz corretor do estado. "O milho precisaria chegar a R$ 20,00/saca no porto para compensar embarques dessas regiões de safrinha paranaense." Os vendedores paranaenses nem sempre têm tirado pleno proveito da alta. Os problemas de qualidade dos lotes de milho da safrinha têm feito a indústria aplicar deságios no milho. Produto com até 6% de ardidos recebe o valor total do mercado. Incidem descontos sobre os lotes de milho entre 7% e 10% de ardidos, teto da tolerância da indústria para milho com problemas de qualidade. O milho com problemas concentra-se no oeste do Paraná, região penalizada pela friagem e chuvas durante a fase final de maturação do cereal. Em Santa Catarina, os preços estão ainda mais aquecidos. No Planalto, os vendedores já pediam R$ 20,00/saca no disponível, preço em que foram travados alguns negócios. No Rio Grande do Sul, havia tomador a R$ 21,00/saca em Passo Fundo. O mercado do Mato Grosso, se não movimentou grande volume, ao menos mostrou maior interesse entre os compradores. Em Primavera do Leste, havia tomador a R$ 11,50/saca. Já na região da BR-163 (Cuiabá-Santarém), os tomadores ofereciam entre R$ 10,00/saca e R$ 10,50/saca, entre Sorriso e Lucas do Rio Verde. AS duas empresas que vêm atuando por ali aceitavam lotes que estivessem a até 50 km do asfalto da rodovia. Em Campos de Júlio, na Chapada dos Parecis, uma grande trading comprou um lote de 12 mil toneladas a US$ 3,90/saca, o equivalente a R$ 11,49/saca no câmbio de ontem (o dólar comercial fechou a R$ 2,9460). No mercado, comenta-se que este milho será embarcado vai Itacoatiara. (Renato Stancato, segue) Confira a seguir as cotações do milho no disponível em algumas das principais praças de comercialização do Brasil. A apuração é feita pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da USP (CEPEA): ==========================================================EVOLUÇÃO DOS PREÇOS DO MILHO NO MERCADO DISPONÍVEL (R$/SC)==========================================================23/ago 24/ago 25/ago 26/ago 27/ago 28/ago==========================================================Passo Fundo 18,83 19,50 18,80 19,17 19,17 19,70Chapecó 19,75 19,71 19,92 19,67 19,60 19,82Paraná/Sudoeste 17,58 17,56 17,70 17,96 17,76 17,61Cascavel 16,43 16,56 16,76 16,66 16,94 16,78Ponta Grossa 17,25 17,31 17,52 17,69 17,50 17,61Paraná/Norte 16,41 16,60 16,69 16,78 16,75 16,61Sorocabana 16,94 16,93 17,17 17,44 17,40 17,55Campinas 18,40 18,63 18,56 18,55 18,55 18,66Mogiana 16,48 16,96 16,61 16,96 16,96 16,96Triângulo MG 15,71 15,78 16,12 15,98 16,22 16,15Rio Verde 14,38 14,50 14,50 14,80 14,70 14,70Sorriso 10,50 10,50 10,25 10,10 10,50 10,27Posto Recife 24,00 24,00 24,12 24,12 24,00 24,12========================================================== (Renato Stancato, fim)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.