Nacho Doce/Reuters
Nacho Doce/Reuters

Ministério libera exportação de produtos da BRF antes de decisão da UE

Mesmo que a UE anuncie sanções, o fim do bloqueio do governo brasileiro pode ter efeitos práticos para a empresa, já que a indústria poderá realizar embarques nos próximos dias

Camila Turtelli, O Estado de S.Paulo

18 Abril 2018 | 12h11

Antes de que a União Europeia (UE) anuncie sua decisão sobre a importação de carne de aves do Brasil, principalmente em relação à produção da BRF, o Ministério da Agricultura derrubou ontem à noite o autoembargo que havia imposto a unidades produtoras desde a Operação Trapaça, deflagrada em março passado.

+ Brasil vai à OMC contra União Europeia por barreiras à importação de frango

Um despacho da Pasta atesta o retorno da produção e certificação sanitária das fábricas de Concórdia (SC), Dourados (MS), Serafina Corrêa (RS), Chapecó (SC), Várzea Grande, Ponta Grossa, Rio Verde (GO), Marau (RS) e da SHB Comércio e Indústria de Alimentos, em Francisco Beltrão (PR). 

+ Comissão Europeia vai decidir se retoma importação de aves

Segundo uma fonte, mesmo que a UE anuncie sanções entre hoje e amanhã, o fim do bloqueio do governo brasileiro pode ter efeitos práticos para a empresa, já que a indústria poderá realizar embarques nesses dias. 

Ontem, o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, disse que o Brasil vai recorrer à Organização Mundial do Comércio (OMC) contra a decisão da União Europeia de suspender a compra de carne de frango de frigoríficos brasileiros. Segundo o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, o bloco não acatou os apelos do governo na semana passada e anunciará, entre hoje e amanhã, o descredenciamento de nove unidades da BRF da lista de exportadores. Maior processadora de alimentos do País, a empresa é também a maior exportadora de carne de frango do mercado brasileiro.

+ 'Gostaria de fazer parte da solução', diz Furlan sobre disputa na BRF

Os europeus alegam preocupações sanitárias com base nas investigações da Operação Trapaça, deflagrada em março pela Polícia Federal, e que tinha como alvo a empresa brasileira, dona das marcas Sadia e Perdigão. Ela é acusada de fraudar laudos de controle de salmonela. 

Mais conteúdo sobre:
BRF Blairo Maggi frango importação

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.