AFP
AFP

Após dizer que a Nutella destrói o planeta, ministra francesa pede desculpas

Ministra de ecologia da França chegou a afirmar que consumidores não deveriam comer Nutella, porque a produção gera impactos no meio ambiente; Ségolène Royal pediu desculpas após a polêmica

O Estado de S. Paulo

17 de junho de 2015 | 17h02

Após criticar duramente a empresa de alimentos Nutella e chegar a sugerir que as pessoas parassem de comer o produto, a ministra de ecologia da França, Ségolène Royal, pediu desculpas à companhia. A ministra havia criticado a empresa, acusando-a de destruir o meio ambiente. 

Segundo o jornal The Independent, a miistra usou um post no Twitter nesta quarta-feira para pedir "mil desculpas" pela polêmica. 

Durante uma entrevista à emissora Canal+ nesta segunda-feira, 15, Ségolène atacou a popular marca de creme de avelã. “Nós temos de replantar muitas árvores por conta do massivo desmatamento, que contribui para o aquecimento global. Nós deveríamos parar de comer Nutella, por exemplo, porque ela é feita de óleo de palma", afirmou. "Palmeiras substituíram árvores e causaram um dano considerávle ao meio ambiente", afirmou.

A Nutella é feita pela companhia italiana Ferrero. Após a fala da ministra, a empresa afirmou que é comprometida com o abastecimento de óleo de palma de forma responsável.

Antes do pedido de desculpas de Ségolène, o ministro do ambiente da Itália, Luca Galletti, falou para a colega francesa "deixar os produtos italianos em paz". (Com informações de agências internacionais)


Tudo o que sabemos sobre:
Nutellaalimentosmeio ambiente

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.