Ministro da China vem ao Brasil em novembro discutir comércio

Brasília, 21 - O ministro da Administração Geral para Supervisão da Qualidade, Inspeção e Quarentena da China, Li Changjiang, visitará o Brasil entre os dias 9 e 14 de novembro para discutir a ampliação do comércio bilateral de produtos agrícolas. A China é o principal destino da soja brasileira, mas o comércio entre os dois países ficou estremecido neste ano, depois que a China suspendeu as compras do Brasil. A justificativa para o embargo foi a mistura de sementes tratadas com fungicidas em carregamentos de soja. O comércio foi reestabelecido. A visita de Changjiang foi comunicada hoje ao secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Maçao Tadano. A comunicação foi feita pelo primeiro secretário, Di Juangking, e pelo ministro conselheiro da Embaixada doa China, Jin Xiangchen. Antes da visita do ministro da Quarentena, uma missão composta por cinco técnicos da pasta deverá preparar os documentos e os principais itens para negociação. O grupo deve ficar no País entre os dias 30 de outubro e 4 de novembro. Os documentos elaborados pela missão técnica do Ministério da Quarentena deverão ser assinados durante visita oficial do presidente da China, Hu Jatao, ao Brasil, entre os dias 11 e 16 de novembro. As informações foram divulgadas pela assessoria de imprensa do Ministério da Agricultura. A China propõe a assinatura de protocolos comerciais nas áreas de óleo de soja, carne bovina, carnes de aves, envoltórios naturais (tripas), soja em grão, frutas e registro de frigoríficos. O governo brasileiro sugeriu a inclusão do item sobre importação de frutos do mar da China, informou o diretor da Divisão de Cooperação Técnica e Acordos Sanitários Internacionais do ministério, Odilson Ribeiro. De acordo com Ribeiro, os representantes da Embaixada chinesa informaram que há interesse em convocar os jornalistas para uma entrevista no dia 10 de novembro, antes do desembarque do presidente chinês ao País. Além disso, as autoridades chinesas solicitaram a participação de representantes do ministério em seminário organizado pelo Ministério do Comércio da China. O encontro acontecerá no dia 12 de novembro, no Itamaraty. O diretor lembrou ainda que os chineses sugeriram um mecanismo de solução de controvérsias entre os dois países na área do agronegócio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.