Ministro da França rebate avaliação da Moody’s sobre finanças públicas

François Baroin, do Ministério das Finanças, disse que condições de financiamento do país são favoráveis; agência de classificação de risco afirmou o contrário

Ricardo Gozzi, da Agência Estado,

21 de novembro de 2011 | 17h14

O ministro das Finanças da França, François Baroin, rebateu nesta segunda-feira, 21, a avaliação da agência de classificação de risco de crédito Moody's de que a elevação dos custos de financiamento do país estariam agravando a situação fiscal francesa.

"O nível atual das taxas corresponde a condições de financiamento que são muito favoráveis", afirmou Baroin por meio de nota.

Pelo fato de ser a segunda maior economia da zona do euro, a França tem sido pressionada a colocar em ordem as contas públicas e evitar ser pega pela crise da dívida na periferia da união monetária.

A Moody's já havia advertido em outubro que a perspectiva estável do rating AAA da França estava sob pressão por conta dos elevados endividamento e déficit. Hoje, a agência de classificação de risco de crédito advertiu que a elevação do custo para assegurar a dívida soberana da França dificultam ainda mais os esforços do governo.

Em sua reação, Baroin defendeu os planos de austeridade fiscal do governo, concentrados principalmente em elevação de impostos no curto prazo. "Essas medidas não terão impacto negativo sobre o crescimento da economia francesa", assegurou.

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
moody'sministrofrancaavalicação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.