Ministro holandês minimiza esperança de acordo na cúpula da UE amanhã

Segundo Jan Kees de Jager, encontro entre líderes da zona do euro não será decisivo. 'Isso só foi descrito pela imprensa anglo-saxã', disse ele

Álvaro Campos, da Agência Estado,

25 de outubro de 2011 | 16h17

O ministro de Finanças da Holanda, Jan Kees de Jager, minimizou nesta terça-feira, 25, as esperanças com a reunião de cúpula da União Europeia que será realizada amanhã em Bruxelas. Segundo ele, as negociações entre os líderes europeus para um plano abrangente contra a crise da dívida no bloco estão em uma fase crucial, embora ele tenha sugerido que uma decisão final não será obtida no encontro de amanhã.

"Nós nunca dissemos que essa cúpula seria a cúpula decisiva. Isso só foi descrito pela imprensa anglo-saxã", comentou Jager em uma audiência com legisladores em Haia. "É preciso que esse seja um pacote convincente. É melhor um dia sem decisão do que alguns anos com um pacote que não seja trabalhável", acrescentou.

O ministro também afirmou que as autoridades do bloco ainda estão negociando com os bancos um desconto maior no valor dos bônus da Grécia (haircut) detidos pelos credores privados. No dia 21 de julho foi aprovado um acordo para um haircut de 21%, mas os líderes europeus querem elevar esse porcentual, com fontes afirmando que a Alemanha defende um corte de até 60%.

Jager disse ainda que esse haircut maior não precisa necessariamente ser voluntário, mas questionado, afirmou que não iria começar um discussão semântica sobre o significado da palavra "voluntário". "Por que nós queremos isso? Não é porque queremos causar mais sofrimento aos bancos. Trata-se de tornar a dívida total da Grécia sustentável", comentou.

As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.