Ministros da UE aprovam pacto de livre comércio com a Coreia do Sul

Com um comércio bilateral de US$ 74,3 bilhões no ano passado, o acordo é um dos maiores pactos bilaterais de livre comércio da história

Ricardo Gozzi, da Agência Estado,

16 de setembro de 2010 | 15h49

Os governos que integram a União Europeia (UE) aprovaram hoje um acordo de livre comércio com a Coreia do Sul, 12ª maior economia do mundo. Com um comércio bilateral de US$ 74,3 bilhões no ano passado, o acordo é um dos maiores pactos bilaterais de livre comércio da história, comparável em volume somente a tratados similares fechados pela Austrália com a China e com os Estados Unidos.

Antes de entrar em vigor, o acordo precisa ainda ser ratificado pelos Parlamentos da Coreia do Sul e dos 27 países da UE. A principal dificuldade foi conseguir a aprovação do primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi. Seu governo opunha-se ao pacto com base na alegação de que as vendas de carros da Fiat seriam injustamente colocadas em risco.

Berlusconi mudou de ideia hoje, enquanto ministros europeus de Comércio Exterior estavam reunidos às margens de uma cúpula da UE, depois de outros líderes do bloco terem prometido uma lei que obrigaria a imposição de tarifas emergenciais caso os produtos importados da Coreia do Sul pesassem sobre os mercados europeus e do adiamento da implementação do acordo para 1º de julho de 2011.

O acordo prevê a eliminação gradual de tarifas de 96% dos produtos europeus e de 99% dos produtos sul-coreanos no prazo de três anos. Todas as tarifas sobre produtos industrializados serão eliminadas dentro de cinco anos.

O primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, comentou que o acordo aprovado hoje abriria caminho para mais pactos bilaterais de livre comércio da UE com outros países no futuro, e citou nominalmente a Índia.

As informações são da Dow Jones. 

Tudo o que sabemos sobre:
União EuropeiaCoreia do Suleconomia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.