Ministros rebatem Ipea e garantem aeroportos para Copa

Estudo divulgado na última 5ª feira indicou que 9 dos 13 aeroportos que vão receber jogos em 2014 não terão suas obras concluídas a tempo

Leonêncio Nossa e Fábio Graner, da Agência Estado,

19 de abril de 2011 | 12h33

O ministro da secretaria-geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, criticou de forma dura a divulgação de um estudo sobre a situação dos aeroportos brasileiros feita na semana passada por um pesquisador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). "Muita gente profetiza desgraça e diz que o Brasil não tem condições de realizar a Copa do Mundo", disse Carvalho. "Há setores da sociedade que ainda não venceram o complexo de vira-lata."

Após participar da cerimônia de comemoração do Dia do Exército no Quartel-General, Carvalho disse que o Brasil realizará uma grande Copa do Mundo. Ele avaliou que o cronograma das obras estão no ritmo adequado. O ministro ressaltou que "é normal que a partir de agora o ritmo da obras seja acelerado". "Não há um clima de desespero, a Copa vai acontecer, e bem. Vamos cumprir tudo o que acertamos com a Fifa. O governo está atento e não há desespero nem irresponsabilidade na execução das obras. Respeitaremos todas as normas necessárias", declarou.

Carvalho disse que o estudo divulgado na semana passada não representa nem a visão do Ipea, nem a do governo, mas uma visão particular de um pesquisador que, segundo o ministro, "juntou recortes de jornais". "Não estamos nem um pouco preocupados com o relatório dessa pessoa do Ipea. Ela não representa a visão do Ipea e do governo", afirmou.

Na quinta-feira da semana passada, o Ipea divulgou a nota técnica "Aeroportos no Brasil: investimentos recentes, perspectivas e preocupações". O estudo, que foi apresentado pelo coordenador de Infraestrutura Econômica do Ipea, Carlos Campos Neto, indicou que, mesmo com investimentos de R$ 5,6 bilhões programados pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), 9 dos 13 aeroportos de cidades brasileiras que vão receber jogos da Copa do Mundo de 2014 não terão concluídas as obras necessárias de expansão em tempo hábil. O Ipea é uma fundação pública federal vinculada à Secretaria de Assuntos Estratégicos (Seae) da Presidência da República.

A ministra do Planejamento, Míriam Belchior, que também participou da cerimônia militar, hoje, disse que o governo vai trabalhar "firmemente" para garantir a execução de todas as obras para a Copa no Brasil. Sobre o estudo do Ipea, que acusa o atraso nas obras nos aeroportos, ela disse que o instituto tem um ponto de vista próprio. "Mas nós temos outros dados para lidar com isso", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
aeroportosgovernoCopa 2014obrasIpea

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.