Regis Duvignau/Reuters
Regis Duvignau/Reuters

Mitsubishi tira Carlos Ghosn da presidência do conselho

Mitsubishi Motors, que também faz parte de uma aliança com as montadoras Renault e Nissan, removeu executivo brasileiro da presidência do conselho de administração

Dow Jones Newswires

26 de novembro de 2018 | 09h08

TÓQUIO- A Mitsubishi Motors informou nesta segunda-feira, 26, que seu conselho de administração votou pela remoção do executivo brasileiro Carlos Ghosn da presidência do colegiado. Na última quinta-feira, 22, Ghosn foi afastado também do comando do conselho da Nissan, três dias depois de ser preso em Tóquio por supostas irregularidades financeiras.

A Nissan, que é parceira da Mitsubishi e da francesa Renault numa aliança das três montadoras, acusa Ghosn de ter fraudado sua declaração de renda por anos seguidos.

O atual chefe-executivo da Mitsubishi, Osamu Masuko, vai acumular o cargo de presidente do conselho da empresa.

Segundo a Mitsubishi, Ghosn perdeu a confiança da Nissan e não é mais capaz de cumprir suas funções. A Nissan tem participação de 34% na Mitsubishi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.