Mittal confirma negociação para elevar fatia na China Oriental

O presidente mundial da ArcelorMittal,Lakshmi Mittal, disse nesta quinta-feira que está negociando aelevação da sua participação na siderúrgica chinesa ChinaOriental, na qual possui 28 por cento. "Estamos discutindo com nossos parceiros de joint venturese no futuro poderemos aumentar essa participação", afirmou elea jornalistas, após inauguração do terceiro alto-forno daArcelorMittal Tubarão, no Espírito Santo. Ele lembrou que a empresa é privada e listada em bolsa, eque no momento a conclusão do negócio passa pelo entendimentocom os dois sócios da companhia. Mittal pagou 367 milhões dedólares pela atual participação na empresa. "Existe uma certa disputa entre eles (os sócios), entãopodemos comprar de um dos sócios, e estamos discutindo com osegundo para a compra 43 por cento, e subir para 71 por cento",declarou. Ele informou que a ArcelorMittal tem atualmente umajoint-venture na China em parceria com o governo, onde éminoritária com 33 por cento, e que este é um primeiro passopara outras associações. "Agora ainda não está claro qual é a visão do governochinês sobre as siderúrgicas estrangeiras, mas acreditamos queas joint-ventures são muito importantes para nós", afirmou. Ele explicou que as joint-ventures seriam uma maneira dedemonstrar ao governo chinês que, mesmo como acionistasminoritários, a parceria com a iniciativa privada pode darcerto, "com transferência de tecnologia, expertise etc". "Acreditamos que se continuarmos demonstrando ao governochinês que somos um bom parceiro, poderemos em um determinadomomento ter a oportunidade de participar de uma faixa maiornessas empresas (estatais)."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.