MMX: venda para Trafigura e Mubadala é 1ª etapa da reestruturação

O presidente da MMX, Carlos Gonzalez, afirmou nesta sexta-feira, 18, que o acordo definitivo de venda de 65% do Porto do Sudeste a Trafigura e Mubadala é uma continuidade no processo de reestruturação da empresa.

MARIANA DURÃO, Agencia Estado

18 de outubro de 2013 | 12h41

"Com isso concluímos a primeira etapa da venda de ativos, que traz aporte necessário para conclusão do Porto do Sudeste. A MMX se torna uma companhia sem dívida, com a vantagem logística de um contrato de 7 milhões de toneladas e adicionais de mais 6 milhões (com o porto)", disse.

O Credit Suisse e a XP foram contratados como "advisors" para montar uma estrutura de aporte de capital ou participação na mineradora. A operação poderá incluir troca de controle.

Segundo Gonzalez, o desafio é a expansão da mina de Serra Azul. Nela, já foram investidos US$ 700 milhões em equity. "Sabemos que é preciso fazer uma readequação", disse.

Gonzalez informou que o novo plano de negócios da MMX deverá ser apresentado na primeira semana de novembro.

Tudo o que sabemos sobre:
MMXvendaPorto do Sudeste

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.