Reprodução
Reprodução

Montadora recolhe manual na Argentina que prevê uso de buzina para cantadas

Guia da Fiat argentina que também aconselha mulheres com saias curtas a viajar no banco traseiro recebeu milhares de críticas nas redes sociais

Rodrigo Cavalheiro, CORRESPONDENTE, O Estado de S.Paulo

10 Junho 2016 | 15h24

BUENOS AIRES - A Fiat argentina tirou de circulação esta semana um manual que, entre outras dicas, sugere o uso da buzina para passar cantadas. Outra recomendação é que mulheres com saia muito curta ocupem o banco traseiro, para não desconcentrar o motorista. A publicação, premiada por seu design, se propunha a dar orientações para "aproveitar o veículo". As normas de uso e assessoria técnica ficavam em outro guia. 

O fim do manual começou a se esboçar depois que a motorista Agustina Altman, de Buenos Aires, publicou na terça-feira, 7, trechos no Facebook e teve seu post compartilhado pela conta da campanha "Ni una menos", contra a violência de gênero. "É um compêndio de estereótipos e mensagens misóginas", reclamou Agustina. 

Entre os textos que ainda causam revolta na web estão: "É bom lembrar que a buzina é uma extensão do nosso estado de espírito, portanto e segundo as diferentes circunstâncias se pode utilizar para: passar uma cantada em uma garota que nos alegre o dia." "Se nosso acompanhante é uma dama e a saia é muito curta, recomendamos, a fim de manter nossa concentração, que viaje atrás. Se a saia não é muito curta, mas o motorista tem a mão comprida, que também viaje atrás." "Se seu Fiat for usado no modo sedução, ou seja quando você sai para caçar, evite qualquer tipo de adesivo como 'eu também sou último modelo'." "A pessoa candidata a ser copiloto deve conversar com o motorista. Se não for muito boa em diálogo deve saber algumas piadas ou, no caso de ser uma garota, pelo menos ter pernas lindas". 

Sobre o uso dos freios, o manual recomenda: "Lembre-se de evitar freadas bruscas se sua acompanhante está na sessão de maquiagem". Quanto à calefação, há diferentes orientações: "Lembramos que do calorzinho podem ser tiradas vantagens como: induzir uma menina de quem você goste a tirar uma peça de roupa."

Segundo a apresentação do manual, que até então acompanhava os veículos 0 Km, a ideia era ensinar os usuários a aproveitar o carro citando situações com as quais o proprietário pudesse se identificar. As dicas foram compiladas a partir de depoimentos de donos de veículos da marca, que ao participar concorriam a veículos. Links para os vídeos de promoção do guia lançado no ano passado foram desativados nos sites youtube, vimeo e behance.

A montadora anunciou a retirada de circulação do "Manual do bom uso" na quarta-feira, 8, pelo Twitter. "Lamentamos que tenha tido este impacto já que seu desenvolvimento nunca teve como objetivo desrespeitar a comunidade", escreveu a empresa. O pedido de desculpa também foi seguido de críticas de homens e mulheres. Um usuário questionava por que a empresa ainda se referia à publicação usando o termo "do bom uso". Outro pedia a retirada de circulação da equipe de marketing. Uma fundação feminista ofereceu seus serviços de assessoria para redação de futuros manuais.

Mais conteúdo sobre:
Fiat Manual Machismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.