Moody´s eleva classificação de risco de bancos do Brasil

A agência Moody´s elevou hoje os ratings (classificação de risco) de depósitos e bônus em moeda estrangeira de alguns bancos brasileiros, após elevar o teto da classificação do Brasil. "Esta ação de rating não reflete qualquer fortalecimento de bancos individualmente ou do sistema bancário brasileiro", diz a agência, em nota.

REGINA CARDEAL, Agencia Estado

20 de junho de 2011 | 13h47

Entre os bancos cujos ratings de bônus e depósitos foram elevados estão Banco Alfa de Investimento, Banco Bradesco, Banco Citibank, Banco do Brasil (BB), Banco do Nordeste do Brasil (BNB), Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Banco Safra, Banco Santander (Brasil), Banco Votorantim, Caixa Econômica Federal, HSBC Bank Brasil, ING - São Paulo, Itaú Unibanco e Banco Itaú BBA.

A perspectiva de alguns ratings de bancos foi mudada de positiva para estável, incluindo as do Banco Alfa de Investimento (para depósito em moeda estrangeira), Banco Citibank (depósito em moeda estrangeira), BB, agência Cayman (para dívida subordinada júnior em moeda estrangeira), BNB (depósito em moeda estrangeira), Banco Safra (dívida sênior não assegurada em moeda estrangeira) e Banco Votorantim (dívida subordinada em moeda estrangeira). A perspectiva dos ratings de todos os demais depósitos e dívidas em moeda estrangeira incluídos na ação de rating anunciada hoje continua positiva, diz a Moody´s.

A agência elevou ainda os ratings de bônus subordinados em moeda estrangeira de longo prazo do Banco Bradesco SA (Agência Grand Cayman), Banco do Brasil SA (Agência Cayman), Banco Votorantim SA, Itaú Unibanco Holding SA, Itaú Unibanco Holding SA (Ilhas Cayman) e Itaú Unibanco SA (Agência Cayman). Estes ratings continuam com perspectiva positiva.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.