Moody’s rebaixa perspectiva da Petrobrás para ‘negativa’

Segundo a agência de risco, as mudanças refletem 'os crescentes níveis de dívida da empresa e a incerteza em relação ao timing e à entrega da produção e ao crescimento do fluxo de caixa' 

Danielle Chaves, da Agência Estado,

18 de dezembro de 2012 | 07h49

SÃO PAULO - A agência de classificação de risco Moody's rebaixou a perspectiva do rating A3 em moeda local e estrangeira da Petrobrás de "estável" para "negativa". Em um comunicado, a Moody's afirmou que a mudança reflete "os crescentes níveis de dívida da empresa e a incerteza em relação ao timing e à entrega da produção e ao crescimento do fluxo de caixa".

O grande plano de investimento, os custos elevados e as pressões sobre o lucro das operações de refino e distribuição também foram destacados pela agência. "Também vemos uma elevada ligação entre a Petrobrás e o rating soberano, com o governo tendo um papel importante no desenvolvimento em alto mar, na direção estratégica da empresa e nas políticas", acrescentou a Moody's.

Tudo o que sabemos sobre:
PetrobrasMoody'srating

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.