Moody’s rebaixa rating de Chipre e eleva temor sobre dívida do país

Segundo a agência, rebaixamento da nota reflete a fraca posição fiscal, o turbulento clima político e os laços estreitos do Chipre com a economia grega

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

27 de julho de 2011 | 15h30

A agência de classificação de risco Moody's rebaixou o rating de Chipre em duas notas, para Baa1, e alertou que pode cortar a nota ainda mais, alimentando os temores de que a nação poderá se tornar a próxima a precisar de um pacote de socorro. A perspectiva para o rating é negativa.

Segundo a Moody's, o rebaixamento da nota reflete a fraca posição fiscal, o turbulento clima político e os laços estreitos de Chipre com a economia grega. A agência disse também que há um risco de que o governo do Chipre tenha que ajudar pelo menos alguns bancos do país durante os próximos anos devido a sua exposição a temores econômicos na Grécia, em particular aos títulos do governo grego.

Até agora, o conservador setor bancário do Chipre evitou esmolas do governo, mantendo-se rentável apesar da crise econômica. Mas os yields dos bônus de Chipre subiram acentuadamente nos últimos meses, destacando as preocupações do mercado sobre as consequências de um default grego.

O Chipre tem € 3 bilhões em dívida que vencerá no primeiro trimestre de 2012, o que poderá exigir economias significantes.

A câmara de compensações LCH.Clearnet afirmou que os bônus do governo de Chipre não serão elegíveis para entrega em nenhuma de suas cestas RepoClear a partir de amanhã.

A exclusão é resultado do rebaixamento do rating do país pela Moody's. Antes disso, os bônus eram elegíveis para a cesta de colateral geral A.

A negociação de recompra, ou repo, permite o empréstimo de recursos por meio do penhor de títulos elegíveis como colaterais, com o compromisso de comprá-los de volta a um preço fixado em uma data posterior. As operações de repo são uma importante fonte de financiamento para os bancos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
chiprenotarebaixamentomoody'sagencia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.