Divulgação
Divulgação

Morre o economista Francisco Gros, ex-presidente do BC

Economista presidiu estatais como BNDES e Petrobrás, além de ter atuado no setor privado

Irany Tereza, da Agência Estado ,

20 de maio de 2010 | 18h54

Faleceu nesta quinta-feira, 20, no Hospital Sírio-Libanês (SP), aos 67 anos, o economista Francisco Gros. Há um ano e dois meses, ele lutava contra um câncer no cérebro. Gros, que deixa viúva, três filhos e quatro netos, será cremado nesta sexta-feira no Memorial do Carmo, no Rio.

Formado pela Universidade de Princeton, Francisco Roberto André Gros presidiu estatais como o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), a Petrobrás e o Banco Central (em duas ocasiões distintas). Ele também foi diretor da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

No setor privado, foi presidente e CEO da Fosfertil, da Aracruz Celulose, bem como diretor-gerente do Morgan Stanley. De setembro de 2007 a abril de 2008, foi presidente da OGX e, posteriormente, permaneceu no Conselho de Administração da empresa. O executivo também presidia o Conselho de Administração da Wilson Sons Ltd.

Nota

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) divulgou nota na qual o presidente da instituição, Luciano Coutinho, lamenta a morte de Gros. "É com profundo pesar que recebo a notícia do falecimento de Francisco Gros, que conheci através do saudoso ministro Dilson Funaro e a quem aprendi a admirar como pessoa e como profissional, que prestou relevantes serviços ao País, no setor público e no setor privado", diz Coutinho.

(Texto atualizado às 19h42)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.