MPT-GO executa usina Vale do Verdão em R$ 3,2 mi

O Ministério Público do Trabalho em Goiás (MPT-GO) ingressou com duas ações de execução contra a usina Vale do Verdão, pertencente ao grupo empresarial que tem o mesmo nome. De acordo com o MPT, os processos somam R$ 3,2 milhões. A usina foi acionada por descumprir acordos judiciais que previam adoção de medidas de saúde e segurança no trabalho. Os acordos foram homologados em fevereiro de 2011 pela Justiça do Trabalho em Rio Verde.

VENILSON FERREIRA, Agencia Estado

15 de julho de 2013 | 16h42

O MPT de Goiás afirma que os acordos previam que a usina deveria fornecer e fiscalizar o uso de equipamentos de proteção individual (EPIs) pelos empregados, manter profissional para prestar primeiros-socorros, criar espaço apropriado para refeições e promover treinamento para o trabalho com máquinas. O acordo também estabeleceu que a usina deveria fornecer água potável e copos de uso individual e adequar as instalações sanitárias, tornando disponíveis até mesmo lixeiras e produtos para levar e secar as mãos, evitando uso de toalhas coletivas.

Tudo o que sabemos sobre:
Usina Vale do VerdãoMPT

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.