MPX vê reservas de 110 mi t de carvão térmico na Colômbia

A companhia de energia MPX informou nesta terça-feira que foi emitido o primeiro relatório técnico de certificação de recursos de carvão térmico em áreas onde atua na Colômbia, indicando reservas de 110 milhões de toneladas.

REUTERS

15 de setembro de 2009 | 10h52

Segundo a empresa, que faz parte do conglomerado EBX, controlado pelo empresário Eike Batista, as reservas possuem elevado potencial para mineração a céu aberto.

A MPX assinou recentemente um memorando de entendimentos com a construtora Norberto Odebrecht para análise de construção de um porto para a MPX Colômbia, em área costeira próxima às minas na região de La Guajira.

A capacidade prevista da instalação é de embarques de 5 milhões de toneladas de carvão térmico por ano, na primeira fase.

Tudo o que sabemos sobre:
SIDERURGIAMPXCARVAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.