Mubadala pode usar crédito com EBX para Porto Sudeste

A Mubadala Development Company pode usar parte do crédito de aproximadamente US$ 1,5 bilhão que tem com o Grupo EBX, do empresário Eike Batista, para pagar a compra de uma fatia de 65% na MMX Porto Sudeste, anunciada nesta terça-feira, 10, segundo uma fonte com conhecimento do assunto.

Agencia Estado

10 de setembro de 2013 | 17h26

Um consórcio formado pela Mubadala e a holandesa Trafigura assinou um memorando de entendimento com a MMX Mineração e Metálicos para aquisição do Superporto Sudeste. Na data de fechamento do acordo, a Trafigura e Mubadala devem emitir e subscrever novas ações da MMX Porto Sudeste pelo valor de US$ 400 milhões, ficando com 65% da companhia.

Caso parte do crédito que a Mubadala tem com o Grupo EBX seja usada na compra da MMX Porto Sudeste, isso reduziria a exposição total do fundo soberano de Abu Dhabi na holding de Eike Batista. O diretor executivo de comunicação da Mubadala, Brian Lott, disse mais cedo que a companhia tem interesse em outros ativos do grupo, mas não especificou quais.

Segundo a fonte ouvida pela Dow Jones, a Mubadala não tem interesse em comprar participações na OGX Petróleo e Gás Participações nem na empresa de construção naval OSX Brasil. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
MMXPorto Sudeste

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.