Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Murilo Ferreira renuncia ao conselho de administração da Petrobrás

Conselheiro Luiz Nelson Guedes de Carvalho, que está na presidência do conselho desde o pedido de licença de Ferreira, permanecerá no cargo até a próxima reunião ordinária do colegiado

Marcelle Gutierrez, O Estado de S.Paulo

30 de novembro de 2015 | 11h18

SÃO PAULO - Depois de pedir licença da presidência do conselho de administração da Petrobrás, em 14 de setembro de 2015, Murilo Ferreira renunciou ao cargo, conforme informado na manhã desta segunda-feira, 30, estatal petroleira. Ferreira é o diretor-presidente da Vale. A informação já havia sido adiantada pela coluna de Sonia Racy

Em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o conselheiro Luiz Nelson Guedes de Carvalho, que se encontra no exercício da presidência do conselho de administração desde 14 de setembro de 2015, permanecerá na ocupação até a próxima reunião ordinária do colegiado. 

Recentemente, o conselho de administração da Petrobrás teve outras baixas. O conselheiro Clovis Torres Junior, que estava de suplente de Murilo Ferreira no conselho, renunciou ao cargo na alta cúpula da estatal no início do mês e também à presidência do conselho de administração da BR Distribuidora (subsidiária de combustíveis). Em comunicado, a Petrobrás informou que a saída do executivo se deu por motivos pessoais. O executivo, assim como Ferreira, também estava em licença desde setembro.

O afastamento de Murilo Ferreira foi comunicado por telefone ao presidente da Petrobrás, Aldemir Bendine. Na época, o executivo alegou motivos pessoais e argumentou que a presidência da Vale exigia sua plena atenção. Com o afastamento, o executivo deixou de participar de decisões de peso, como a definição de um novo corte de investimentos e a abertura de capital da BR Distribuidora.

Desavenças em torno do tamanho do ajuste teriam motivado a saída temporária do executivo, segundo fontes. Ferreira teria defendido cortes mais radicais em despesas da administração. 

Tudo o que sabemos sobre:
PetrobrásValerenúncia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.